Crítica: “O Orfanato da Srtª Peregrine para Crianças Peculiares”, de Ransom Riggs

23. setembro 2017 Literatura 0
Crítica: “O Orfanato da Srtª Peregrine para Crianças Peculiares”, de Ransom Riggs

Algumas histórias chegam até nós, sem que a gente perceba a sua real importância. Com “O Orfanto da Srtª. Peregrine” foi exatamente assim. Ganhei o livro de aniversário, mas mal sabia que o meu maior presente ainda estava por vir.

Assim como muitos de vocês, eu já tinha ouvido falar sobre esse livro. Mas só quando estava com ele em minhas mãos, que percebi o quanto eu precisava ler aquela história. Não só pela magia que envolve todas as páginas, mas também por toda a bagagem que o autor carrega. Ransom Riggs, diretor e roteirista de cinema, ficou durante meses na lista dos mais vendidos do The New York Times e a obra virou filme de Tim Burton. Para quem não sabe, Burton criou filmes como “Edward Mãos de Tesoura”, “ A Noiva Cadáver”, “Batman”, “O Estranho Mundo de Jack”, entre outros. Todos com ambientes mágicos e histórias fantásticas.

O livro começa com Jacob contando sobre a sua infância e a relação muito próxima que ele tinha com o seu avô, Abraham Portman. Nos momentos que eles passavam juntos, o avô contava histórias extraordinárias sobre crianças com poderes excepcionais como a levitação e a invisibilidade. De acordo com as histórias, elas eram enviadas a um orfanato muito especial em uma ilha do País de Gales, justamente por serem peculiares.

Conforme Jacob foi crescendo, a desconfiança de que as histórias fantasiosas de seu avô eram apenas coisas de sua mente criativa também iam aumentando. Afinal, o Sr. Portman cresceu e lutou durante muito tempo na 2ª Guerra Mundial. E pra toda a sua família, esse seria o principal motivo pelo qual ele vivia inventando todas essas histórias. Eles acreditavam que Abraham se ocupava a fim de fugir da realidade que tantas vezes o engolia.

Anos mais tarde, Jacob está em seu trabalho entediante, na franquia de supermercados de sua família quando recebe uma ligação do seu avô, que do outro lado da linha se mostra extremamente desesperado. O menino vai até a residência de Abraham e se depara com uma cena horrível do seu avô ensanguentado, caído no meio da floresta que havia atrás da casa.

A partir daí Jacob fica sem estrutura psicológica para lidar com qualquer fato ligado a realidade. Começa a ter pesadelos, fica sem saber lidar com suas angústias, frustrações e isso faz com que seus pais o levem a um psiquiatra. Em meio ao seu tratamento, Jacob ganha de sua tia, no dia do seu aniversário, um pacote que seu avô havia deixado para entregar ao neto naquele dia tão especial. O psiquiatra sabendo do ocorrido, sugere a Jacob que ele tire umas férias e vá em busca das memórias do seu avó. Desse ponto em diante, seguimos com Jacob por uma aventura em busca de respostas sobre as vivências e os mistérios que envolviam o Sr. Portman, mesmo depois de morto.

Em diversos momento, durante a leitura, fiquei me questionando o que realmente era verdade e o que poderia ser fruto da imaginação de Jacob. Isso é fascinante, porque você está com a ficção em suas mãos e mesmo assim consegue ver os personagens mergulhando naquela fantasia e te convidando pra ir junto.

Outras duas coisas que me encantaram foram a possibilidade dos personagens poderem viajar nas fenda do tempo. Isso faz com que a gama de possibilidades só aumente. De repente, você se pega aceitando, que ali tudo é possível. E por fim, não poderia deixar de citar que as fotografias são elementos essenciais para o livro. Todo momento que você se pega duvidando de tamanha irrealidade, a página seguinte traz uma fotografia que faz todas as suas dúvidas irem embora.

“Se todos os sóis, menos o nosso, fossem destruídos hoje, quantas gerações se passariam até percebêssemos estar sozinhos?”

O “Orfanato da Strª. Peregrine para Crianças Peculiares” te faz viajar entre diferentes mundos, acreditar nos poderes do próprio tempo e perceber, que além de todo nós, há muito mais para descobrir. Preciso confessar, que mal terminei o primeiro e já estou ansiosa para continuar essa aventura junto com Jacob e seus amigos peculiares. E aí? Quer vir com a gente?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *