Conheça Riri Williams, a mulher negra que vai substituir Tony Stark como Homem de Ferro

Conheça Riri Williams, a mulher negra que vai substituir Tony Stark como Homem de Ferro

A Marvel está mesmo mais disposta a diversificar suas histórias, depois de anos tendo homens brancos sendo os salvadores da humanidade. Nos últimos anos, vimos uma equipe composta apenas por mulheres, Thor agora é uma mulher, o Homem Aranha possui uma versão negra e latina e o próximo Capitão América será negro.

E mais uma novidade chegou hoje: o Homem de Ferro será atualizado para uma mulher negra. Riri Williams surge nos quadrinhos após o fim da “Guerra Civil II” e é “um gênio que se inscreveu no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) aos 15 anos de idade”, informa a revista TIME. Brian Michael Bendi, criador da personagem, contou que a inspiração para ela veio após conhecer uma “super-heroína do mundo real” em um programa de televisão no qual trabalhava há alguns anos.

“Essa história dessa jovem menina brilhante, cuja vida foi danificada pela tragédia que poderia facilmente acabar com sua vida […], e que foi para a faculdade foi muito inspiradora para mim”, ele explicou à publicação. “Achei que era uma versão mais moderna da história de super-herói ou super-heroína que eu já ouvi. E eu fiquei com isso por um tempo até que eu tivesse a personagem certa e o lugar certo.”

Assim surge Riri, que conquista a atenção de Tony Stark, o Homem de Ferro, depois de construir sozinha uma antiga armadura do herói.

Segundo Brian Michael Bendi, a nova personagem tem conseguido o “benefício da dúvida” entre os fãs, inclusive aqueles mais “grosseiros”, afirma o roteirista. “Há alguns fãs que dizem: ‘nos dê coisas novas’, e há aqueles fãs que dizem: ‘não faça algo diferente daquilo que eu tive na infância’. Então, quando você introduz novos personagens, você sempre tem pessoas que ficarão paranoicas sobre a gente destruir suas infâncias”.

A Marvel já foi muito criticada pela falta de diversidade em suas produções, algo que vem mudando recentemente. É um sinal de que a empresa tem se esforçado para atender um público cada vez mais crítico sobre aquilo que consome, inclusive histórias em quadrinhos.

“Havia uma parte da audiência rastejando pelo deserto à procura de um oásis, quando se trata de representação. Agora que está aqui, você entra na internet e é recebido por essa onda de amor”, disse o roteirista à TIME. “Acho que o que é mais importante é que essa personagem foi criada de maneira orgânica. Nós nunca tivemos uma reunião em que dissemos: ‘precisamos criar essa personagem’. Ela foi inspirada pelo mundo à minha volta e que não se vê representado o suficiente na cultura popular.”

A vinda de Riri Williams vem em ótima hora. É muito bom ver que as vozes que pedem uma cultura pop mais plural estão sendo ouvidas. Falta só o universo cinematográfico da Marvel acompanhar toda essa diversidade.

riri-williams-homem-de-ferro