Quem é Cathy Yan, a mulher que vai dirigir o filme da Arlequina

18. Abril 2018 Cinema 0
Quem é Cathy Yan, a mulher que vai dirigir o filme da Arlequina

A Warner Bros e a DC Entertainment têm feito o dever de casa e, depois de contratarem Patty Jenkins, as empresas chamaram a diretora Cathy Yan, para um novo projeto. Ele será protagonizado por Margot Robbie, que viverá de novamente a Arlequina, personagem de maior sucesso de “Esquadrão Suicida”.

Segundo o Deadline, o filme ainda não tem nome, mas deve se basear no quadrinho “Aves de Rapina”, que reúne um time de super-heroínas. A mesma publicação afirma que Cathy está perto de fechar contrato e teria superado vários “diretores homens estabelecidos” com sua apresentação e visão para o longa-metragem. Ela também teve o apoio da própria Margot Robbie, a qual se manteve firme em querer uma mulher para dirigir a produção.

Com o filme, cujo roteiro está sendo escrito por Christina Hodson, a cineasta será a terceira mulher a dirigir um filme da DC (além de Patty Jenkins, foi anunciado recentemente que Ava DuVernay dirigirá “Novos Deuses”). E isso não é tudo: ela também será a primeira asiática a assinar a direção de um filme de super-herói.

A película deve começar a ser filmada apenas no final do ano, depois que Margot gravar “Once Upon a Time in Hollywood”, de Quentin Tarantino. É esperado ainda que a atriz retorne ao papel de Arlequina em uma continuação de “Esquadrão Suicida”.

Mas quem é Cathy Yan?

A cineasta ainda não é tão conhecida, mas já fez seu nome no festival de Sundance deste ano, onde ganhou o prêmio de Melhor Elenco no World Cinema Dramatic Award, com o filme “Dead Pigs”. A obra, escrita e dirigida por Yan, se passa em Xangai, na China, e acompanha um grupo de diferentes pessoas lidando com seus problemas enquanto porcos mortos aparecem boiando sobre o rio da cidade.

Parece estranho e mórbido, mas “Dead Pigs” recebeu críticas positivas da imprensa especializada e, atualmente, possui 100% de aprovação no Rotten Tomatoes. Não há um trailer para a obra, mas é possível assistir a um pequeno clipe abaixo:

Cathy é chinesa e cresceu entre Washington, nos Estados Unidos, e Hong Kong, na sua terra natal. Ela se formou em Relações Públicas pela Universidade de Princeton, mas trabalhou como jornalista para o Wall Street Journal, para o qual escreveu várias matérias, inclusive de capa. Ela também tem MBA em Administração e possui mestrado em cinema.

A cineasta dirigiu alguns curta-metragens, dentre eles, “According to My Mother”, que serviria para a criação de um seriado. A produção é centrada na relação de Daniel, um jovem coreano gay que vive em Nova York, e sua mãe Esther, uma mulher religiosa que vive em Los Angeles e não gosta de homossexuais. Eles vivem bem longe um do outro, até que se veem obrigados a se encontrarem novamente após a morte da tia de Daniel.

Agora, com o novo filme, Cathy Yan pode elevar seu status em Hollywood, entrando no cinema mainstream. E ela tem grandes chances de fazer algo grandioso com seu time de super-heroínas, dado seu aclamado “Dead Pigs”. Mas além disso, vale lembrar que as quase todas as produções da DC e Warner falharam em agradar público E crítica.

“Esquadrão Suicida”, por exemplo, foi um sucesso comercial, mas foi bombardeado por avaliações negativas. “Liga da Justiça” reuniu um grande elenco, porém, não se deu bem nas bilheterias e nem com a imprensa. A exceção foi “Mulher-Maravilha”, dirigido por Patty Jenkins, que fez do filme a maior produção da DC e deve ganhar uma continuação em 2019. Parece que o futuro é mesmo feminino!

Além disso, a escalação de Yan ajuda a aumentar o número de mulheres trabalhando como diretoras na indústria cinematográfica. Segundo um estudo que avaliou 200 filmes lançados em 2016, apenas 6,9% deles foram dirigidos por mulheres. E como sabemos, cada pessoa conta.

Boa sorte para Cathy e que mais e mais estúdios sigam os passos da Warner!