Enxugue as lágrimas e vem dançar com a Camila Cabello em “Crying in the Club”

19. Maio 2017 POP 0
Enxugue as lágrimas e vem dançar com a Camila Cabello em “Crying in the Club”

Assim como Liam Payne está pronto para alçar voos sozinho, Camila Cabello, ex-integrante do Fifth Harmony, também está. Na madrugada de hoje (19), a cantora liberou seu primeiro single, a dançante “Crying in the Club”, faixa que estará em seu primeiro álbum como artista solo, chamado de “The Hurting, The Healing, The Loving”.

Não é a primeira empreitada dela sem suas antigas companheiras de grupo, já que ela já fez parcerias musicais com Shawn Mendes, Machine Gun Kelly, Pitbull e J Balvin, mas esse é seu primeiro trabalho sem um “feat” para acompanhar. Escrita pela própria Camila, a música tem alguma semelhança com “Cheap Thrills”, da Sia, que também assina a composição da faixa.

E se você sentiu uma ‘vibe meio Christina Aguilera’, você não está enganado: “Crying in The Club” possui samples de “Gennie in the Bottle” (fica bem claro quando Camila canta “ah oh ah”), primeiro sucesso da carreira da jurada do programa “The Voice”.

A letra da canção fala sobre se reerguer depois do que parece ser o fim de um romance. Ou de uma amizade. Teria algo a ver com antigo grupo Fifth Harmony? As teorias ficam por conta da internet.

No último domingo (14), Camila falou sobre seu disco de estreia, que deverá ser lançado ainda neste ano, explicando o por que do nome “The Hurting, The Healing, The Loving”, ou em português, “A Dor, A Cura, O Amor”.

“A primeira música do meu álbum ‘The Hurting, The Healing, The Loving’ vai sair no dia 19 de maio. ‘The Hurting, The Healing, The Loving’ é a história da minha jornada, da escuridão para a luz, de um período em que eu estava perdida para um período em que em que reencontrei. A história por trás do álbum começa com a segunda música que vocês vão ouvir, chamada ‘I Have Questions’, que eu comecei a escrever no banheiro de um hotel, quando estava em turnê há mais ou menos um ano. Eu estava completamente arrasada naquele momento, e era um tipo de dor que era desconfortável falar, era um tipo de capítulo que você nunca quer ler em voz alta.

“Eu não consegui escrever outra música por seis meses, porque compor significava que eu tinha que sentir tudo, e eu ainda não estava pronta para isso. Então, quando saí dos quartos de hotéis e fui para os estúdios fazer meu primeiro álbum, eu estava fazendo música sobre tudo, menos pelo que eu estava passando. Era como um segredo queimando na minha língua e, por algum motivo, eu não conseguia falar. Até que um dia eu não pude mais fugir. Peguei as composições do ano anterior, e ‘I Have Questions’ estava escrita. Depois disso, escrevi uma canção triste todos os dias, sobre tudo que queria falar, todas as letras no meu celular, eu falei tudo até me cansar de escrever sobre isso. Conforme fui ficando mais feliz, percebi que minhas músicas também ficavam mais e mais felizes e que não estava fazendo músicas para um álbum, e sim para me curar.

“Eu só consegui perceber que eu estava voltando a ser quem eu era por meio das músicas, depois de ter feito várias delas. Eu não as escrevi com a intenção de entregar uma mensagem, mas eu percebi que a mensagem estava na dor, na cura e no amor. Eu posso ter pensado que a dor era minha inimiga antes, mas ela se tornou quem melhor me escutou. Eu posso ter pensado que eu era muito impaciente para a cura, e às vezes ela até parecia que estava levando tempo demais, mas percebi que a apreciei muito mais quando ela chegou. E o amor, eu não sabia o quão lindo ele era, se eu não tivesse sentido falta dele durante todo esse tempo.

Para a dor, obrigada por me ensinar que, mesmo que eu seja levada para o fundo do oceano à noite, eu ainda acordarei de manhã. Para a cura, obrigada pelas lágrimas. Quando elas finalmente chegaram, tinham gosto de Deus. Ao amor, você é ainda mais lindo do que eu me lembrava”.

Confira a letra de “Crying in the Club”:

You think, that you’ll die without him
You know, that’s a lie that you tell yourself
You fear, that you lay alone forever now
It ain’t true, ain’t true, ain’t true, no

So put your arms around me tonight
Let the music lift you up
Like you’ve never been so high
Open up your heart to me
Let the music lift you up
Like you’ve never been this free
‘Til you feel the sunrise
Let the music warm your body
Like the heat of a thousand fires
The heat of a thousand fires

Ain’t no crying in the club (Hey, hey)
Let the beat carry, your tears as they fall baby
Ain’t no crying in the club (Hey, hey)
With a little faith, your tears turn to ecstasy
Ain’t no crying in the club
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club

You may think, that you’ll die without her
But you know, that’s a lie that you told yourself
You fear, that you’ll never meet another so pure
It ain’t true, ain’t true, ain’t true, no

So put your arms around me tonight
Let the music lift you up
Like you’ve never been so high
Open up your heart to me
Let the music lift you up
Like you’ve never been this free
‘Til you feel the sunrise
Let the music warm your body
Like the heat of a thousand fires
The heat of a thousand fires

Ain’t no crying in the club (Hey, hey)
Let the beat carry, your tears as they fall baby
Ain’t no crying in the club (Hey, hey)
With a little faith, your tears turn to ecstasy
Ain’t no crying in the club
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club

You think, that you’ll die without him
You know, that’s a lie that you tell yourself
You fear, that you lay alone forever now
It ain’t true, ain’t true, ain’t true, no
I said ain’t no (Ain’t no)
Ain’t no crying
Ain’t no crying in the club, no crying
I said ain’t no (Ain’t no)
Ain’t no crying
Ain’t no crying in the club, no crying

Ain’t no crying in the club (Hey, hey)
Let the beat carry, your tears as they fall baby
Ain’t no crying in the club (Hey, hey)
With a little faith, your tears turn to ecstasy
Ain’t no crying in the club
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club
(Ain’t no crying, no crying, no crying, no)
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club
(Ain’t no crying, no crying, no crying, no)
I won’t, I won’t, I-
Ain’t no crying in the club


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *