Em novo teaser, Caitlyn Jenner desabafa: “Não queremos mais pessoas morrendo por isso”

Em novo teaser, Caitlyn Jenner desabafa: “Não queremos mais pessoas morrendo por isso”

“I Am Cait”, série que documenta a transição de Caitlyn Jenner, está perto de sua estreia, no dia 26 de julho. O canal E! liberou hoje mais um teaser da atração, e traz a ex-atleta desabafando em frente às câmeras. “Não queremos mais pessoas morrendo por isso”.

Com insônia às 4:32 da manhã, Caitlyn pega uma câmera e começa a falar. A preocupação dela é pelos membros da comunidade trans.

“Eu me sinto mal por essas [pessoas] – em especial pessoas jovens – que estão passando por coisas ruins na vida delas. Não queremos mais pessoas morrendo por isso. Não queremos mais pessoas assassinadas por isso. Olha a responsabilidade que eu tenho por essa comunidade. Será que eu vou fazer tudo direito? Será que eu vou dizer as coisas certas? Será que eu projeto a imagem certa? Minha cabeça está girando com pensamentos. Eu espero fazer a coisa certa. Espero fazer a coisa certa”.

Ela espera fazer a coisa certa, mas é fato que tem conseguido. Na semana passada, Jenner foi homenageada na ESPY Awards, recebendo o prêmio Arthur Ashe Courage, entregue a personalidades de dentro ou fora do meio esportivo, em reconhecimento por sua coragem. Quando subiu ao palco, Caitlyn fez questão de usar seu privilégio e lembrou as mortes de jovens pessoas trans, que foram assassinadas ou cometeram suicídio, levando em conta, inclusive, a cor dessas pessoas.

Segundo dados da Coalizão Nacional de Programas Anti-Violência (National Coalition of Anti-Violence Programs), mulheres transgênero corresponderam a 72% das vítimas de homicídio da população LGBT nos Estados Unidos, sendo 67% delas pessoas não-brancas (negras, latinas etc) durante o ano de 2013. Em 2015, somente nos seis primeiros meses do ano, 9 mulheres trans foram mortas naquele país. Para comparação, durante todo o ano de 2014, foram 12 mortes.

Caitlyn Jenner tem usado toda a oportunidade que tem para falar sobre a realidade das pessoas transgênero do país, ressaltando quem são as vítimas que mais sofrem com a violência transfóbica, tendo dito isso ainda na época de sua entrevista com Diane Swayer. Com a série I Am Cait, a ex-atleta quer usar o holofote recebido para gerar uma mudança na realidade das pessoas trans. “Nós vamos fazer algo bom”.

E usar seu privilégio para levantar questões sérias já é um bom começo.