Billboard Music Awards: esperamos a “Expectativa”, mal recebemos a “Realidade”

Billboard Music Awards: esperamos a “Expectativa”, mal recebemos a “Realidade”

*Por Jean Gemeli

Expectativa x Realidade, podemos resumir a premiação assim. Esperamos várias performances destruidoras, mas poucas chegaram a esse nível.

O Billboard Music Awards 2015 aconteceu no MGM Grand Garden Arena em Las Vegas e foi apresentado pelo rapper e ator Ludacris e pela modelo Chrissy Teigen. É ele que premia o sucesso dos artistas na parada de sucesso mais importante dos Estados Unidos. Além do próprio ranking, a premiação leva em conta as vendas onlines e físicas, streaming, redes sociais, entre outros fatores.

É pura logística de marketing. Sem voto popular. Sem voto de Academia. Quem é que manda aqui? Vocês ainda tem dúvidas?

Sem dúvidas, quem passou o rodo na noite foi Taylor Swift. Ela foi o maior destaque da noite, levando nove prêmios, inclusive o “Achivement Award”, o único de votação popular. A cantora aproveitou e lançou mundialmente o clipe de “Bad Bood”. Cheio de referências cinematográficas, e outros clipes, o vídeo foi uma super-produção que merecia uma curta-metragem (esperarmos ansiosamente). E convenhamos, ela merece mesmo todos os prêmios levados. Produziu um álbum redondinho, está divulgando lindamente, e está vendendo que nem água.

Enquanto as novinhas estão na luta, a veterana Mariah Carey ficou paradinha no foco de luz e cantou. A cantora promoveu a nova coletânea e residência em Vegas fazendo um medley de “Infinity” e “Vision of Love”.

Acostumados a ouvir playback de Mariah, não foi dessa vez que iremos reclamar. Aliás, já que estamos no assunto, Britney Spears voltou em ótimo estado com a performance de “Pretty Girls”. Foi pré-gravado? Sim. Teve playback? Sim. Mas qual é o problema? A Princesa do Pop parecia finalmente feliz no próprio palco da residência no Hotel Planet Hollywood Las Vegas. Ela e a rapper Iggy Azalea, estavam dançando todas trabalhadas nos anos 80. É finalmente a performance que os fãs esperavam desde de 2007.

Quem também usou e abusou do playback foi Nicki Minaj, com  “The Night Is Still Young” e “Hey Mama”, essa última com David Guetta. Mas também como Britney, não teve tanto problema, já que dançou pra caramba, deixou claro que estava usando o recurso em performance delirante.

Mas teve gente que preferiu só cantar lindamente. Foi o caso do britânico Ed Sheeran com o violão em “Bloodstream”, Meghan Trainor e John Legend com “Like I’m Gonna Lose You”, e o poder vocal de Kelly Clarkson em “Invincible”.

https://www.youtube.com/watch?v=j-R_NvfXotc

Mas quem merce atenção é Tori Kelly em “Nobody Love”. Ela foi eleita pela Kia a “Artista para Ficar de Olho”. Também focada apenas na voz e violão, a cantora se destacou dentre as performances. Vale lembrar que Tori é agenciada por Scooter Braun, o mesmo de Justin Bieber e Ariana Grande.

empire billboard music awards

O mais interessante das premiações é quando tem um monte de gente no palco, com várias parcerias. Tivemos o elenco da série “Empire” junto a Estelle em um medley de “Conqueror” e “You’re So Beautiful”. Já Pitbull e Chris Brown ficaram na mesma de sempre em “Fun”. O grupo country Little Big Town se juntou com Faith Hill para a música “Girl Crush”.

Ainda tivemos a performance problemática de Kanye West e Theophilus London, Allan Kingdom para o medley “All Day” e “Black Skinhead”. Era muito fogo, e pouca voz, já que 80% foi cortado pela censura dos palavrões.

Mas teve dois rapazes que arrasaram sozinho no palco. O cantor irlandês Hozier foi com o sucesso “Take Me To Chuch”. Já Nick Jonas apostou em uma versão rock para “Jealous”, com muito lasers no palco.

LAS VEGAS, NV - MAY 17: (L-R) Recording artists Joe Trohman, Patrick Stump, Andy Hurley and Pete Wentz of Fall Out Boy perform onstage during the 2015 Billboard Music Awards at MGM Grand Garden Arena on May 17, 2015 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Ethan Miller/Getty Images)

Pra galera do rock teve a abertura com a banda Val Halen e a música “Panama”. Logo em seguida teve Fall Out Boy com “Uma Thurman” junto ao rapper Wiz Khalifa. O ponto alto foi assistir as dançarinas vestidas de Mia Wallace de “Pulp Fiction”, persnagem da atriz no filme.

Sam Smith não pode cantar, muito menos receber os prêmio por “Artista Revelação” e “Melhor Cantor” já que está se recuperando de cirurgia nas garganta. Mas ele deu o seu jeitinho e agradeceu com placas bem humoradas. Até Taylor e Nicki Minaj ganharam recadinhos.

Ainda teve One Direction recebendo prêmio sem Zayn, pela primeira vez. Mas os meninos lembraram do ex-membro e agradeceram a ele também.

A premiação ainda contou com três homenagens. Uma delas para o recente falecimento de BB King. A banda Imagine Dragons fez um cover de “Stand By Me”. Outro tributo foi de Simple Minds pelo clássico dos anos 80 “Don’t You (Forget About Me)”.

No entanto, o ponto alto da homenagens foi com “See You Again”, da trilha sonora de Velozes e Furiosos 7. Wiz Khalifa, Charlie Puth e Lindsey Stirling fizeram uma bela homenagem a Paul Walker.

O Billboard Music Awards 2015 teve tanta coisa que cansou. Muita coisa boa, muita coisa sonolenta. Ainda estamos esperando o dia que a nossa expectativa pelo menos chegue aos 80% da realidade alcançada nas premiações.