Axe volta a desafiar ideais da masculinidade em novo comercial

Axe volta a desafiar ideais da masculinidade em novo comercial

Há pouco tempo, um comercial de shampoo em formato de cerveja voltou a circular na internet. A proposta era fazer com que os homens não tivessem vergonha de comprar um produto para o cabelo ou que não se sentissem menos homens, pois, como sabemos, é vergonhoso que nós cuidemos da nossa própria higiene pessoal. Foi um lembrete de como a masculinidade é frágil e como ainda estamos presos a esses engessados papéis de gênero.

A Axe resolveu fazer diferente, de novo, e criou uma propaganda de itens de cabelo para homens, mostrando diferentes rapazes, com diferentes penteados, em diferentes situações, para mostrar que ser homem é ser único, e que não é preciso seguir regras rígidas de comportamento que foram impostas e internalizadas desde a infância. “Not Just a Pretty Hairstyle” (“Não é Só Um Penteado Bonito”) não é somente sobre não ter vergonha de cuidar do seu cabelo, mas também de celebração às diferentes formas de ser.

“Nosso homem evoluiu, assim como a sociedade evoluiu”, explicou Rob Candelino, vice-presidente de marketing e diretor da linha para cabelos da Univeler (dona da Axe) para o Mic. “Agora, nós encorajamos, os homens a jogar fora aquelas noções antigas de masculinidade e abraçarem de verdade o que os tornam únicos.”

De acordo com o Mic, isso se deve a uma pesquisa realizada pela marca, que descobriu que dois terços dos homens não costumam cuidar do penteado ou apenas o fazem em ocasiões especiais. O motivo para isso é o medo de parecer que levaram muito tempo se arrumando ou de parecer que ao menos tentaram fazê-lo. Pensando nisso, a Axe fez um comercial que traz homens com diferentes penteados em situações comuns, que vão desde conversar com os pais da namorada, até cozinhar com um amigo (ou marido, por que não?).

É uma mudança na forma como a empresa vende seus produtos para os homens. Se olharmos para as antigas propagandas da marca, vemos um apelo ao ‘corpo perfeito’, à conquista das mulheres e da transformação da própria mulher em objeto. Isso mudou com o comercial lançado no começo do ano, o qual trouxe homens dançando de salto, demonstrando sensibilidade e rejeitando a barriga ‘tanquinho’.

Nos últimos tempos, parece que há uma pequena, mas forte iniciativa de desafiar a forma como a masculinidade é construída. Campanhas como a “Homens, Libertem-se”,  “Be a Man” e da Dove para o Dia dos Pais questionam o que é ‘ser homem de verdade’, bem como o documentário “The Mask You Live In”, que explica a importância de desfazer essas noções tóxicas de masculinidade, as quais são prejudiciais ao próprio homem, que se vê preso em sua subjetividade.

Na Inglaterra e País de Gales, o suicídio é a principal causa de morte de homens entre 20 e 34 anos, 24%. Isso porque eles são mais propensos a rejeitar pedir ou aceitar ajuda, o que resulta na adoção de comportamentos autodestrutivos e de risco, como o abuso do álcool, por exemplo.

Por isso, é uma iniciativa muito bem-vinda das marcas em promover uma mensagem que incentive o homem a existir fora da caixinha em que foi colocado logo ao nascer.

Confira o comercial da Axe abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=BvyegmJBZLE