Ava DuVernay torna-se a primeira mulher negra a dirigir um filme com um orçamento de US$ 100 milhões

04. agosto 2016 Cinema 0
Ava DuVernay torna-se a primeira mulher negra a dirigir um filme com um orçamento de US$ 100 milhões

Ava DuVernay volta a quebrar barreiras com seu trabalho.

Após ser a primeira negra a ser indicada ao Globo de Ouro, ela também é a primeira negra a dirigir um filme com orçamento de US$ 100 milhões, a aguardada adaptação cinematográfica do livro “Uma Dobra no Tempo”, publicado em 1963 e escrito por Madeleine L’Engle.

Com a produção, a cineasta entra para o pequeno grupo de diretoras que assinam filmes com mais de US$ 100 milhões de orçamento. A primeira foi Kathryn Bigelow, com “K-19: The Widowmaker”, seguida por Patty Jenkins, com “Mulher-Maravilha”, o qual estreia nos cinemas no ano que vem.

Segundo informações do Deadline, a California Film Comission, responsável por atrair estúdios para filmar naquele Estado, estima que a nova produção de DuVernay trará US$ 85 milhões em investimentos. Em contrapartida, o novo longa de DuVernay recebeu mais de US$ 18 milhões em benefícios fiscais para ser filmado na Califórnia, o maior valor desde 2014, quando o programa foi expandido.

No Twitter, a cineasta comemorou, mas também fez questão de chamar a atenção da indústria cinematográfica para o fato de ser a primeira negra a realizar tal feito. “Uma vergonha. Hollywood e o público perderam vozes valiosas. Tenho esperanças para que isso mude”, escreveu.

A história de “Uma Dobra no Tempo” gira em torno de uma jovem, Meg, cujo pai, um cientista, desaparece misteriosamente após trabalhar um um projeto. A menina, ao lado seu irmão Charles Wallace, então, saem em busca dele em uma viagem através do tempo e espaço. O roteiro é de Jennifer Lee, roteirista e co-diretora de “Frozen: Uma Aventura Congelante”, e a produção é dos estúdios Disney. A previsão de estreia nos Estados Unidos é para o ano que vem.

Além do filme, DuVernay também trabalhou como produtora-executiva de “Queen Sugar”, série que será exibida a partir de setembro no canal de Oprah Winfrey, OWN, e cujos episódios foram todos dirigidos por mulheres. A atração já foi renovada para uma segunda temporada.

Depois do sucesso com “Selma”, que levou a carreira da diretora a um novo patamar, podemos esperar coisas grandes da cineasta.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *