Ariana Grande escreve poderoso texto feminista em suas redes sociais: “Eu não pertenço a ninguém”

07. junho 2015 POP 1
Ariana Grande escreve poderoso texto feminista em suas redes sociais: “Eu não pertenço a ninguém”

Ariana Grande está cansada dos rumores sobre sua vida amorosa e fez questão de deixar isso claro na tarde de hoje, 7, em suas redes sociais. A cantora tem sido apontada como um possível affair de Niall Horan, integrante do One Direction. “Uma garota pode ser amiga de alguém com um pênis e não avançar nele”, teria dito ela numa entrevista ao jornal inglês The Sun.”Estou cansada de ser ligada a um cara. Não sou a ex de Big Sean; não sou a possível nova namorada de Niall. Eu sou Ariana Grande”.

A dona do hit “Problem” tem sido bombardeada pela mídia sobre sua vida pessoal que, assim como a de qualquer pessoa, diz respeito somente a ela. E, assim como outras artistas se manifestaram (lembra da campanha #AskHerMore, que pede aos repórteres perguntarem mais às mulheres do que seus cabelos, vestidos e relacionamentos?), Ariana Grande resolveu escrever um texto, onde esclarece sua entrevista ao The Sun. Publicado em seu Twitter, Instagram e Facebook, a cantora diz que não pertence a ninguém e quer falar sobre seu trabalho e não sobre sua vida íntima.

Confira sua poderosa declaração feminista:

“Ser ‘empoderada’ não é o mesmo que ser uma ‘vadia’*. TER ALGO A DIZER não é o mesmo que TER UMA PÉSSIMA ATITUDE.

O que eu quis dizer quando disse que não era a ex de Big Sean é que estou cansada de viver em um mundo onde a maioria das mulheres é referenciada como o passado, presente ou futura PROPRIEDADE/ POSSE de algum homem. Eu… não. Pertenço. A ninguém, a não ser a mim mesma. Assim como você.
Eu não tenho recebido muitas perguntas sobre garotos nas minhas últimas entrevistas, porque eu percebi que eu TENHO MUITO MAIS para dizer. Atualmente, tenho feito a melhor música que já fiz na vida, tenho me divertido como nunca na vida nessa turnê com algumas das pessoas mais incríveis que eu já conheci, tenho trabalhado duro todo dia, me apresentando/ criando para os meus amores e tendo a oportunidade de conhecê-los e abraçá-los em várias partes do mundo, todos os dias.

Eu venho de uma linha de mulheres ativistas. Minha tia Judy foi a primeira americana-italiana a ser presidente do clube de imprensa nacional em Washington D.C. Acho que ela estaria orgulhosa de mim por falar sobre algo que tem me incomodado pessoalmente por tanto tempo. Gloria Steinem publicou um artigo em 1969 chamado ‘After Black Power, Women’s Liberation’, e 46 anos depois, ainda não chegamos lá!

Se uma mulher faz bastante sexo (ou um pouco)… Ela é uma ‘vagabunda’. Se um homem faz sexo… ELE É UM GARANHÃO. O CARA. UM REI. Se uma mulher FALAR sobre sexo abertamente, ela é envergonhada. Mas se um homem falar ou fizer um RAP sobre todas as mulheres (ou mais comum: as vadias/ vagabundas… que adorável) que transou, ele é reverenciado. Se uma mulher é vista com um amigo que tenha um pênis, assume-se instantaneamente que é um romance ou sexo e ela é rotulada!! Se um homem é visto com uma mulher… Seu status é elevado/ celebrado. ‘Uau, ele detonou!!’.

Eu sei que todos vocês já sabem disso, mas o duplo padrão e misoginia ainda estão presentes. Mal posso esperar para viver num mundo onde as pessoas não são valorizadas por quem namoram/ casam/ estão se relacionando/ fazendo sexo (ou não)/ vistas com… Mas por seus valores enquanto indivíduos.

Quero que as pessoas que lerem isso saibam que elas são MAIS DO QUE SUFICIENTES sozinhas. Eu quero que a mídia me ajude com isso! Por favor, apoiem umas às outras. Estou dizendo isso após, literalmente, 8 anos me sentindo como se eu precisasse de um homem do meu lado constantemente. Após ficar solteira por alguns meses, percebo que esse não é o caso. Nunca me senti tão presente, com os pés no chão e satisfeita. Nunca ri tanto ou me diverti tanto ou curti tanto minha vida.

Mais uma coisa: Meu ‘Honeymoon Diaries’ é a minha forma de dividir absolutamente o que eu puder com meus fãs. Isso é algo que eu faço desde o primeiro dia e não planejo mudar. É um ambiente seguro para ser eu mesma e dividir coisas divertidas, especiais e pessoais com meus fãs e rir sobre coisas bobas que eu fiz e coisas que eu passei. Não penso em monitorar ou mudar isso, porque há mais olhos sobre mim agora do que havia antes. Amo vocês do fundo do meu coração. Vocês me aceitaram e me celebraram, não só como artista, mas como uma pessoa desde o primeiro dia e nada mudará isso ou a mim.

‘Qualquer mulher que escolha se comportar como um ser humano completo deve ser avisada que o exército do status quo a tratará como uma piada ruim… Ela precisará de sua irmandade’ – Gloria Steinem.”

Recado dado, não? Mulheres são seres inteiros, e não propriedade de ninguém.

ariana grande feminismo

*vadia no sentido de ser aquela mulher que ninguém suporta.

Imagem: via. Gif: via.