Ao invés de flores, isto é o que as mulheres querem no dia 8 de março

Ao invés de flores, isto é o que as mulheres querem no dia 8 de março

O “Dia Internacional da Mulher”, comemorado no dia 8 de março, está chegando. A data surgiu a partir das diversas manifestações trabalhistas lideradas por organizações femininas na Europa e nos Estados Unidos no final do século 19. As mulheres reivindicavam uma jornada de trabalho menor, salários melhores e o fim do trabalho infantil.

O primeiro “Dia da Mulher” foi celebrado nos Estados Unidos, no dia 28 de fevereiro de 1909, quando o Partido Socialista dedicou a data para homenagear as mulheres que protestaram por melhores condições de trabalho em uma fábrica têxtil no ano anterior. Desde 1975, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora a data no dia 8 de dezembro, como forma de lembrar as conquistas das mulheres e para refletir os avanços que precisam ser feitos.

Do final do século 19 para cá, houve muito progresso, claro. Ainda assim, há muito o que fazer. As mulheres ainda não têm salários iguais, não possuem total autonomia sobre seus corpos, vivem sob o olhar vigilante de sua aparência, são pouco representadas na política, têm seus corpos objetificados, em algumas partes do mundo não têm acesso à educação e são obrigadas a casarem-se muito cedo. Essas são só algumas das tristes realidades enfrentadas pelas mulheres.

Contudo, o dia 8 de março transformou-se em mais uma data comercial, uma em que flores e outros presentes são dados às mulheres, o que fez esvaziar seu significado real, que é o de celebrar conquistas e lutar por direitos.

É por isso que o site Lado M começou ontem uma campanha nas redes sociais, a #NãoQueroFlores, cujo objetivo é convidar as mulheres a escreverem o que elas querem no “Dia Internacional das Mulheres”. E não, não são flores. “Porque você pode até dar um buquê de rosas, amigo, mas o que a gente quer mesmo é respeito”, diz o manifesto da iniciativa.

“Tem muito cara que se acha um bom rapaz por dar flores no Dia da Mulher. O problema é que a gentileza para por aí, porque nos outros dias do ano nós somos julgadas pelas roupas que vestimos, ouvimos todo tipo de piadinha machista, somos desvalorizadas no nosso ambiente de trabalho e não raramente agredidas até mesmo dentro de casa, das mais diversas maneiras. Por isso, o Lado M lança a campanha #NãoQueroFlores“.

A intenção foi logo atendida e as mulheres foram ao Twitter expressarem o que querem no dia 8 de março. Ah, vale destacar que isso vale para o ano todo e não apenas em um dia do calendário:

https://twitter.com/_vanbarbosaa/status/704866604048392192