Anne Hathaway tem uma mensagem especial às mães que estão tentando perder o peso da gravidez

09. agosto 2016 Famosos 0
Anne Hathaway tem uma mensagem especial às mães que estão tentando perder o peso da gravidez

Perder o peso adquirido durante a gravidez não é uma tarefa fácil, tampouco é o desejo de muitas mulheres. Kerry Washington, protagonista da série “Scandal”, por exemplo, acredita que seu corpo operou um milagre e, por isso, não está nem um pouco interessada a voltar à forma de “antes do milagre”. A ganhadora do Oscar, Kate Winslet, também está tranquila com seu corpo após a gravidez. “Ele não vai voltar ao que era e eu nem esperaria por isso após ter três bebês”, afirmou em uma entrevista.

Ainda assim, muitas mulheres – especialmente as celebridades -, ainda sentem-se muito cobradas a perder o peso adquirido pela gravidez. E quando não o conseguem, sentem-se frustradas e culpadas. Anne Hathaway, a eterna Andy de “O Diabo Veste Prada”, é mãe do recém-nascido Jonathan Rosebanks, e não quer mais mulheres sentido-se “obrigadas” a emagrecer após o nascimento dos filhos, ou até mesmo se não tiverem filhos.

“Não há vergonha alguma em ganhar peso durante a gravidez (ou em qualquer época)”, escreveu a atriz na legenda de uma foto em seu Instagram, na qual uma calça jeans aparece cortada por uma tesoura. “Não há vergonha alguma se demorar mais do que você esperava para perder peso (se você quiser perde-lo). Não há vergonha em finalmente cortar seu jeans e transformá-lo em uma bermuda, porque os verões passados são muito curtos para o verão dessas coxas. Corpos mudam. Corpos crescem. Corpos diminuem. Tudo é amor (não deixe ninguém dizer o contrário). Paz”, disse Anne, que concluiu seu post com a hashtag “ame o que foi dado a você”.

Perder peso depois da gravidez não precisa ser uma “obrigação”, afinal, cada corpo funciona de uma maneira, e uma pressão extra pode complicar a vida da nova mãe, que ainda precisa lidar com hormônios e uma nova vida em seus braços. “A expectativa de emagrecimento rápido pode acrescentar uma carga de alto stress à vida já tão modificada pelo nascimento de um filho”, escreve Juliana Linhares em artigo publicado no site Maternidade Consciente. “Na gravidez, os músculos retro abdominais são esticados em até 50%. O prazo de três meses para a recuperação é o mínimo”.

Ou seja, não se cobre, não se torture, muito menos cobre isso das mulheres. “Ame o que foi dado a você” é o melhor conselho de todos.