Amber Rose lidera Marcha das Vadias em Los Angeles

05. outubro 2015 Internet 1
Amber Rose lidera Marcha das Vadias em Los Angeles

Ser mulher é viver sob um constante policiamento de suas ações, corpo e sexualidade. O slut-shaming é uma ferramenta de controle social utilizada contra elas, fazendo com que tenham vergonha de uma vida sexual ativa, além de atribuir a elas a culpa pela violência sexual que sofrem. Quem nunca ouviu que “a roupa estava curta demais” ou “mulher não pode andar sozinha à noite”?

O slut-shaming pode trazer consequências tristes nas vidas das mulheres. Muitas mudam-se de cidade, de trabalho (quando não são demitidas), entram em depressão e tantas outras ainda recorrem ao suicídio.

A modelo Amber Rose sabe bem o que é lidar com slut-shaming. Ela, que já foi stripper, ouve constantemente que é uma “vadia” e “puta”, tendo sido ainda alvo da misoginia dos cantores de rap Kanye West e Wiz Khalifa, com quem teve relacionamentos no passado.

Ela então organizou e liderou uma Marcha das Vadias, no último sábado, 3, em Los Angeles, com o objetivo de chamar atenção à causa e denunciar a forma negativa com que mulheres são tratadas em sociedade. Além de Rose, Matt McGorry (o Asher de “How To Get Away With Murder”), Michelle Trachtenberg (a Georgina Sparks de “Gossip Girl”), a modelo Tess Holliday e a ativista do movimento LGBT, Janet Mock, também compareceram ao evento.

A mãe da modelo, Dorothy Rose, marcou presença com um grande cartaz, com uma crítica direcionada a Kanye West. Ela escreveu “foda-se os seus 30 banhos”, em referência a uma declaração do rapper feita no começo do ano, que declarou que “é muito difícil para uma mulher sair com alguém que esteve com Amber Rose”, acrescentando que foi preciso “tomar 30 banhos antes de sair com Kim [Kardashian, sua atual esposa]”.

camisa vestida por Dorothy também passava uma mensagem. “Não é porque tenho uma vida sexual que eu vou fazer sexo com VOCÊ”.

And it begins #amberroseslutwalk #MyMommy #FuckYo30Showers #NoSlutShaming

A photo posted by Amber Rose (@amberrose) on

As Marchas das Vadias ocorrem no mundo todo, tendo início em 2011, no Canadá, após um policial declarar que as mulheres deveriam evitar usar “roupas de vadias”, a fim de evitarem os abusos sexuais, que eram frequentes na Universidade de Toronto. Nessas passeatas, em geral, mulheres usam roupas curtas, justas, transparentes ou andam sem camisa, para mostrar que não importa a forma como se está vestida, a culpa pela violência sexual nunca é da mulher.

Essa é a mesma mensagem que Amber Rose quer espalhar com sua marcha. Durante a caminhada, a modelo fez um discurso cheio de emoção, relembrando quando sofreu slut-shaming pela primeira vez, aos 14 anos. Não segurando as lágrimas, ela afirmou que decidiu realizar a Marcha das Vadias “pelas mulheres que passaram pela mesma merda”. “E embora eu esteja aqui em cima chorando, quero ser a pessoa forte que vocês possam se inspirar”.

Em seu discurso, Amber disse perdoar Kanye West e Wiz Khalifa, com que foi casada e também fez slut-shaming contra ela em uma de suas músicas, cantando “eu me apaixonei por uma stripper, mas pulei fora mais rápido ainda”. “Eu sugiro que vocês façam o mesmo [perdoar]”, pediu Rose. “E vou dizer por quê. Porque eles foram ignorantes. Pessoas são ignorantes e você precisa ser uma pessoa superior e positiva. Perdoe, siga em frente e ajude as pessoas à sua volta que viveram o mesmo”.

Slut-shaming é algo que Amber vem lutando de diversas maneiras. Em agosto, durante o VMA 2015, ela vestiu um vestido coberto pelas ofensas misóginas que já recebeu, além de ter feito um vídeo de humor, virando o jogo sobre esse crime.

Confira algumas fotos da Marcha das Vadias organizada por Amber Rose:

https://instagram.com/p/8bELs6k_Jj/

#amberroseslutwalk ????

A photo posted by Amber Rose (@amberrose) on

https://instagram.com/p/8bK4bTMj4d/

Please understand, not everyone feels comfortable exposed. My openness to SHOWING(not SHARING) skin is not a pressure or invitation for anyone else to expose themselves. Nor is it an equivalent to my "body count" or intelligence. Women have different comfort levels. And just because we are not afraid to show one part does not mean we are comfortable with all. I have had more men harass me in jeans and a t shirt than when I am in a shorts and a see through tank top. Men have said or done things to violate my space before i even hit puberty. Women in burqas get raped, the elderly get raped, children get raped, men get raped. Sexual assault is not about clothes. Rape is not about clothes. Abuse is not about clothes. Harassment is not about clothes. Clothes are not consent. Decondition yourself. #mybodyisnnotyourparty #amberroseslutwalk #slutwalkla #ifyoucomeonmypagewithsomeuneducatedbullshitimblockingyou #notentertainingtrolls #openforconversationnotcondesendingcomments

A photo posted by @cyborgshawty on

#amberroseslutwalk

A photo posted by Amber Rose (@amberrose) on

https://instagram.com/p/8ZQy-bEq2z/?taken-by=amberrose

Amber Rose lidera Marcha das Vadias em Los Angeles
Foto: David Edwards/MediaPunch/AP
Amber Rose lidera Marcha das Vadias em Los Angeles
Foto: Paul Archuleta/Getty Images
Amber Rose lidera Marcha das Vadias em Los Angeles
Foto: David Zentz Photography