Amandla Stenberg vai fazer você se emocionar no trailer de “Everything, Everything”

15. fevereiro 2017 Cinema 0
Amandla Stenberg vai fazer você se emocionar no trailer de “Everything, Everything”

Imagine não poder sair de casa para nada, pois o simples contato com o ar pode fazer com que você morra. A ideia parece assustadora, mas essa é a realidade da personagem de Amandla Stenberg no filme “Everything, Everything”.

No longa-metragem, adaptado do livro “Tudo e Todas as Coisas”, escrito por Nicola Yoon, ela é Maddy, uma menina que não possui qualquer contato com o mundo exterior por conta de uma doença autoimune que a deixa alérgica a tudo. Seus dias se resumem a desenhar e escrever o que ela não conhece, mas espera ver um dia.

Ao seu lado estão sua controladora mãe, a doutora Whittier (Anika Noni Rose), e a compreensiva doutora Carla (Ana de la Reguera), as quais parecem atuar como uma espécie de consciência da menina: enquanto uma é mais proibitiva, a outra quer ver Maddy mais solta, desde que seja seguro.

Contudo, a vida da garota dá uma sacudida com a vinda de seu novo vizinho, Olly Bright, por quem se apaixona, e que desperta nela uma vontade incontrolável de conhecer o que há para além da porta de sua casa.

Segundo a autora do livro “Tudo e Todas as Coisas”, Nicola Yoon, Amandla Stenberg era perfeita para o papel da protagonista, pois ela possui algumas das características da personagem que criou.

“Os produtores vieram até mim e disseram: ‘eis os nomes que pensamos…’ Eu queria muito a Amandla há 100 anos antes de saber que isso viraria um filme”, contou a escritora para a revista Entertainment Weekly. “Se você assistir a alguns vídeos de ativismo dela, você entenderá. Ela tem uma força de verdade, mas é muito positiva e otimista, coisas que a Maddy também é. Ela está em uma situação terrível, mas ela acredita no que acredita, faz o melhor que pode, e tem uma essência, um centro que é muito forte. Amandla também possui uma inocência sobre ela, o que Maddy tem também”.

“Everything, Everything” é dirigido por Stella Meghie (“Jean of the Joneses”) e o roteiro é de J. Mills Goodloe (“A Incrível História de Adaline”). Vale destacar que, em tempos de pedidos por diversidade na indústria cinematográfica, ambas protagonista e diretora (e até a autora do livro que deu origem ao filme) são negras.

A produção chega ao Brasil em junho deste ano.