A gente precisa mesmo ter que escolher entre Caio Castro e Antônia Fontenelle?

31. março 2017 Famosos 0
A gente precisa mesmo ter que escolher entre Caio Castro e Antônia Fontenelle?

Eu não sei qual motivo me levou a clicar em uma notícia que dizia que o ator Caio Castro chamou a atriz Antônia Fontenelle de machista. Talvez eu estivesse só entendiado. Ou talvez eu goste de me torturar. Mas cometi o erro de ter clicado.

Se você chegou agora e não tá entendendo nada, eu explico. Antônia Fontenelle possui um canal no Youtube e na última segunda-feira (27), ela subiu um vídeo no qual entrevista Caio Castro. Os dois conversaram sobre trabalho, viagens e o que uma mulher precisaria ter para conquistar o galã global. Ou melhor, o que ‘brocha’ o artista em uma mulher.

“Destratar o outro”, ele respondeu. “Você estar sentado em uma cadeira e achar que a pessoa que está de pé te servindo é menos do que você. Isso para homem ou para mulher”.

A atriz e apresentadora não ficou muito contente com o que Caio disse e resolveu fazer mais uma pergunta.

“E aquelas mulheres que ficam bêbadas na balada? Eu se fosse homem não comeria mulher que fica bêbada na balada”, ela afirmou.

“Mas o homem pode ficar bêbado na balada?”, retrucou o ator.

“Não, nenhum dos dois. Mas eu tô falando de mulher”, rebateu Antônia. “A mulher tem um papel diferente do homem”.

[nota do autor: eu posso sentir seus olhos revirando].

“Mas aí é que tá, você tá sendo machista”, respondeu Caio.

“Eu não tô, amor. Você como homem come uma mulher que fica ‘argh’ [ela simula uma pessoa passando mal]?”

“Ué, óbvio. Por que não?”

“Que nojo, Caio!”

Eu me recuso a continuar transcrevendo o diálogo entre os dois, mas garanto que só piora. Coisas como ‘mulher bêbada não se dá ao respeito’ e ‘cu de bêbado não tem dono’ são mencionadas, e a vontade de prosseguir assistindo ao vídeo acima vai acabando.

Eis o seguinte: é bacana que Caio Castro entenda que mulheres têm o direito de beber, assim como os homens. Porém, por que não estamos falando se é aceitável transar com uma mulher que está bêbada e que não está em condições de consentir com o ato sexual? TALVEZ o que o ator tenha tentado dizer é que ele não vê problema em uma mulher estar bêbada, ou talvez ele acredite mesmo que fazer sexo com uma mulher incapaz de concordar com aquilo não configura como algo inaceitável – ou estupro.

Vale lembrar que uma mulher que não consente, ou não é capaz de consentir, com o ato sexual (e isso independe do motivo) é estupro. Sexo é quando duas (ou mais) pessoas concordam em ficar mais íntimas umas com as outras. Portanto, é melhor você não transar com uma mulher bêbada.

Durante o dia de ontem (30), Antônia Fontenelle foi ao Instagram reafirmar o que disse na entrevista, dizendo que sente “a necessidade de explicar pra certas pessoas a diferença de liberdade e libertinagem” e que continua “firme na minha posição, e lamentando a ignorância e comportamento de pessoas que pensam que sabem o significado da palavra feminista”.

Eu espero não precisar ver o futuro vídeo no qual a atriz pretende fazer sobre o tema, tampouco que ele ganhe tanta atenção como o último tem recebido nos últimos dias. Seria muito mais produtivo debatermos sobre consentimento do que se é aceitável ou não mulheres beberem (porque elas podem, sim).

Fica aí uma dica de pauta melhor para a Antônia.

Quando eu arrumar um tempinho na minha agenda vou fazer um video, e desenhar o que eu falei, obrigada @mirandalafitte pelo seu bom senso, sinto a necessidade de explicar pra certas pessoas a diferença de liberdade e libertinagem, continuo firme na minha posição, e lamentando a ignorancia e comportamento de pessoas que pensam que sabem o significado da palavra feminista. E vale lembrar que o canal é meu e minhas entrevistas so vao ao ar depois de aprovadas por mim, ou seja, ninguem sambou na minha cara. Como eu disse, trata se de dois amigos divergindo sobre um tema. Estou aqui pedindo a dias um real que seja, pra juntos salvarmos vidas de inocentes portadores de uma doença rara, o @alfinetei @uol e demais veiculos nao reproduziram o meu pedido, que pena. Disse e repito, cu de bebado não tem dono. Sinto muito pra quem acha normal sair pra balada, beber, vomitar, esquecer o nome, perder a dignidade, ficar na mão do palhaço e achar que é normal. SINTO MESMO DE VERDADE. #semais

A post shared by ladyfontenelle (@ladyfontenelle) on


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *