10 músicas inspiradas em fins de relacionamentos de verdade

26. janeiro 2015 POP 2
10 músicas inspiradas em fins de relacionamentos de verdade

Há quem lide com fins de relacionamento muito bem. Há quem chore e passa dias em casa tomando sorvete e há quem escreva uma canção sobre esses momentos tristes. Sim! Assim como nós, artistas também sofrem com o coração partido. E aqui vai uma lista com 10 músicas inspiradas em fins de relacionamentos de verdade:

No Doubt – Don’t Speak:

Lá em 1996 o No Doubt lançou um de seus maiores sucessos, ‘Don’t Speak‘. A música poderia ser só mais uma sobre coração partido, se não fosse sobre a vocalista Gwen Stefani e o baixista da banda, Tony Kanal. Os dois estiveram juntos por 7 anos até Kanal colocar um fim no relacionamento. Em 2012, Tony contou ao The Guardian que tocar ‘Don’t Speak‘ ao vivo era ‘terrível’.

Trecho dolorido: “Enquanto nós morremos/ ambos você e eu/ com a minha cabeça em minhas mãos/ eu me sento e choro”.

Justin Timberlake – Cry Me a River:

Em 2002, Justin Timberlake iniciava sua carreira solo com o álbum ‘Justified‘. O segundo single do disco foi ‘Cry Me a River‘, música supostamente escrita sobre o fim de seu namoro com Britney Spears. A letra esclarece o motivo da separação: a infidelidade da princesinha do pop. Referências a ela não faltam na canção e no clipe. Há quem diga que ‘Everytime‘, escrita pela própria Britney, e lançada em 2003, seja um pedido de perdão a Justin.

Trecho dolorido: “Você não precisa dizer o que você fez/ eu já sei, eu descobri através dele/ agora não há mais chances pra você e eu”.

Alanis Morissette – Not As We:

Alanis Morissette é mais uma que transformou a dor em canção. ‘Not As We‘, lançada em 2008, faz parte do álbum ‘Flavors of Entanglement’, e foi escrita após o término do relacionamento da cantora com o ator Ryan Reynolds. Talvez não seja o maior sucesso de Alanis, mas a letra sobre recomeço deve ter ajudado muita gente.

Trecho dolorido: “Do rascunho, eu começo de novo, mas eu como eu/ e não como nós”.

P!nk – So What:

Também em 2008, P!nk lançou seu quinto álbum de estúdio, ‘Funhouse‘, tendo a animada ‘So What‘ como carro-chefe do disco. A música sobre a separação da cantora e o piloto de motocross, Carey Hart, foi o primeiro single de P!nk a alcançar o topo das paradas. A mídia veio para cima dos dois, que reagiram com bom-humor ao aparecerem juntos no clipe de ‘So What‘.

Trecho dolorido: “Eu te dei minha vida/ eu te dei tudo/ você não foi justo/ você me deixou cair”.

Taylor Swift – Back to December:

Muitos diriam que a Taylor Swift tem uma música sobre todos os ex-namorados, mas e daí? Todo músico faz canção para alguém e ela não é diferente. ‘Back to December‘ é uma das músicas mais bonitas que a Taylor já fez e está presente no disco ‘Speak Now‘, de 2010. A cantora namorou o ator Taylor Lautner, mas por algum motivo, o relacionamento não vingou. Mas, diferente das outras canções escritas por ela, ‘Back to December‘ é um pedido de perdão. O que será que rolou?

Trecho dolorido: “Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho/ parada na sua frente dizendo que sinto muito por aquela noite”.

Adele – Someone Like You:

Poucas músicas são tão doloridas quanto ‘Someone Like You‘, da cantora Adele. A britânica lançou a música em 2011 e foi sucesso em vários países, alcançando o topo das paradas em diversos países, incluindo o Brasil. Assim como todo o álbum ‘21‘, ‘Someone Like You‘ também é sobre o ex-namorado da cantora. Em 2012, a canção levou o Grammy de Melhor Performance Pop, provando que há males que vem para bem.

Trecho (mais) dolorido: “Eu lembro o que você disse, ‘às vezes o amor dura, mas, às vezes, machuca'”.

Katy Perry – Wide Awake:

Wide Awake‘ é o segundo single da reedição do álbum ‘Teenage Dream‘, lançado em 2010. Lançada em 2012, a música vem logo após o divórcio da cantora e do ator Russel Brand. À época, Katy Perry disse que a canção era “uma dose de realidade. […] Você precisa se levantar, seguir em frente, encarar os fatos, perceber que essa é uma lição a ser aprendida e que você ficou mais forte por causa disso”. 

Trecho dolorido: “Queria saber naquele momento/ o que eu sei agora/ não mergulharia de cabeça/ não me curvaria”.

Miley Cyrus – Wrecking Ball:

A sempre polêmica Miley Cyrus transformou o fim de seu relacionamento em um mega hit. ‘Wrecking Ball‘ faz parte do álbum Bangerz, lançado em 2013, e foi inspirada no ex-noivo da cantora e atriz, Liam Hemsworth. A relação dos dois rendeu um vídeo que deu o que falar, mostrando uma Miley mais vulnerável e sexualizada do que tínhamos visto em ‘We Can’t Stop‘.

Trecho dolorido: “Não se atreva a dizer que eu fui embora/ eu sempre vou amar você”.

Ed Sheeran – Don’t:

Don’t‘, do britânico Ed Sheeran, está presente em seu segundo álbum ‘X‘, lançado em 2014. A canção sobre uma ex-namorada que o traiu com um amigo é real, e foi feita para a também cantora Ellie Goulding e Niall Horan, do One Direction. Há várias referências à cantora na faixa, que perguntada por um usuário do Twitter como se sentia por ser publicamente humilhada, limitou-se a responder “Se você soubesse. Tudo bem, sou uma moça feliz“. Recentemente, Ed disse ter perdoado os dois. Vida que segue, né?

Trecho dolorido: “Eu nunca tive a intenção de ser o próximo/ mas você não tinha que ir para a cama com ele, só isso/ e eu nunca o vi como uma ameaça/ até que você desapareceu com ele para transar, é claro”.

Selena Gomez – The Heart Wants What it Wants:

Selena Gomez está incrivelmente vulnerável e honesta em ‘The Heart Wants What it Wants‘, que faz parte de sua primeira coletânea de grandes sucessos lançada no ano passado. Justin Bieber é a inspiração para a música e foi a primeira pessoa a ouvi-la, segundo revelação feita pela própria cantora. “Ele achou a canção linda. Acho que ele ficou mal. Acho que ficou com um pouco de ciúme do cara do vídeo, a princípio“. Sem confirmar se estavam juntos novamente naquela ocasião, Selena somente disse “Eu o apoio e sempre apoiarei. Fico triste quando ele está triste, fico feliz quando ele está feliz. Não quero que nada de ruim aconteça com ele. Isso me machuca. E isso é tudo“.

Trecho dolorido: Este é um conto de fadas moderno/ sem finais felizes, ou vento em nós/ mas eu não consigo imaginar uma vida/ sem esses momentos de tirar o fôlego, me quebrando”.